Defeitos
Autoconhecimento

Não estamos preparados para lidar com nossos defeitos

Não estamos preparados para lidar com nossos defeitos. Vamos pensar da seguinte forma: quantos defeitos você consegue apontar em alguém? Responda esta pergunta num papel e do outro lado da coluna aponte as qualidades da mesma.

É surreal como nossa mente tende sempre a olhar para o lado ruim das coisas. Usamos da desculpa de que as pessoas demonstram seus defeitos com mais frequência que suas qualidades.

Só que isto não é verdade. Passamos grande parte da vida ou do dia tentando dar o melhor que temos, porque queremos que as pessoas nos aprovem. Nos queiram por perto ou como referência de algo positivo pra elas.

Nós, seres humanos, é que tendemos focar em aquilo que nos desagrada em alguém como forma de desqualifica-la. Fazendo isto temos a falsa sensação de que somos bons e estamos ressaltando apenas nosso lado positivo.

Nem imaginamos quão perverso isto é. Sinto que, quando alguém tenta pensar em uma característica positiva de alguém, a gente faz um esforço maior. Alguém aí tem essa sensação?

Reconhecer os méritos, não sentir inveja e não difamar alguém é um desafio para a humanidade. A questão de apontar defeitos e não qualidades é algo puramente cultural.

Principalmente em povos em que a aparência é uma determinante de sucesso ou fracasso de uma vida. Seja ela de um homem ou de mulher.  No entanto, este é um tema recorrente aqui no blog. Pois as pessoas insistem em persistir nos mesmos erros.

Menos defeitos por mais qualidades

Vamos lembrar que: quando apontamos um dedo para alguém, existem outros três virados para nós. Tendo isto em mente deveríamos perder menos tempo julgando o que “há de errado no outro” e tentar melhorar o que não está em nós.

Todo mundo tem consciência dos defeitos que tem. Mesmo que não pareça. E se tem gente se esforçando para oculta-los, por que diabos nós deveríamos traze-los à tona?

Nada nos impede de continuar procurando defeitos nos outros. Mas é preciso lembrar que: nós temos os nossos também. Faça-se mais uma pergunta: você gostaria de ter alguém apontar nossos defeitos? Acredito que não.

Pois como disse anteriormente, a gente dá um duro danado para mostrarmos apenas nosso lado positivo. Pra quê ter alguém falando algo ruim a nosso respeito?

Precisamos urgentemente fazer um exercício em que passemos menos tempo pensando nos outros. Mas o principal, sem pensar em achar defeitos nelas.

Caso seja impossível não falar de alguém, tente apontar os aspectos positivos dela em vez dos negativos. Uma coisa que muita gente não sabe é que, do mesmo jeito e intensidade que falamos mal dos outros, também existem pessoas falando coisas ruins de nós.

Carla Corrêa

Jornalista, mineira de Belo Horizonte, 33 anos e apaixonada por cravo, canela, café e chocolate. A mistura perfeita para uma vida perfeita e feliz. Nascida na era da internet, blogo desde 2008.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *