O que é japamala
Autoconhecimento

Saiba o que é Japamala e como usar!

Se você conhece ou já ouviu fala, mas não sabe bem como utilizar, não se preocupe. Neste post vou explicar o que é Japamala e como utilizar corretamente esta ferramenta em suas práticas meditativas!

Você j’á deve ter visto por aí pessoas carregando esse colar pra cima e pra baixo. No pescoço, braço ou mesmo nas mãos.

Mas você sabe pra que serve o Japamala? Esse rosário ficou bastante popular nos últimos anos.

A seguir, explicarei melhor tudo o que você precisa saber sobre o Japamala e se é necessário comprar ou fazer um!

Japamala de cristal de quartzo rosa

1. O que é Japamala

Japamālā ou Japamala em português é um rosário com Contas utilizado no hinduísmo para praticar repetições.

O significado de seu nome Japa (repetição) Mala (cordão, colar, rosário ou terço) é um colar que auxilia os praticantes da meditação a guiarem suas preces.

Existem algumas versões do Japamala, mas a mais comum é o de 108 contas.

O japamālā (Japamala) é um cordão sagrado utilizado nas práticas Hinduístas para meditar.

De acordo com a história passada através de gerações, o primeiro cordão foi confeccionado com sementes de Rudraksha.

Essas sementes, acredita-se a crença Hindu, serem as lágrimas de Shiva. Portanto, é uma ferramenta extremamente importante e poderosa nas práticas de meditação.

Mas, o Japamala se popularizou aqui no Ocidente mesmo ao ser associado às práticas de Ho’Oponopono.

Em uma versão mais simplificada da oração original, que tem post aqui no blog falando sobre, quando repetimos 108 vezes os versos: sinto muito, me perdoe, sou gata, eu te amo.

Meu japamala de cristais de quartzo rosa

2. Como usar um Japamala

Antes mesmo de iniciar meus estudos na Yoga, comecei a praticar meditação há alguns anos. Sendo assim, comecei com o auxilio de um Japalama que comprei numa loja do Elo7.

O Japamala deve receber limpeza física e energicamente antes de ser utilizado. Sendo assim, ele precisa ser energizado e consagrado assim que o receber.

Depois de consagrado, apenas você tem a permissão de tocar seu. No entanto, caos seu rosário entre em contato com outras pessoas, você deve realizar novamente a limpeza energética dele.

Por isso é muito importante guardar-lo num local onde apenas você tenha acesso.

Durante a prática meditativa, é importante saber que você deve realizar apenas um mantra por Japamala.

Porque, cada prática tem uma finalidade diferente, seja ela de agradecimento, proteção ou pedido de bênção, etc.

A seguir, alguns exemplos de mantras a serem praticados com seu rosário:

  • Hare Krishna;
  • Ho’oponopono;
  • Om Namah Shivaya;
  • Kodoish, Kodoish, Kodoish Adonai Tsebayoth.

Conforme mostrei na imagem acima, o Japamala deve ser segurado com a mão direita, na altura do seu peito e ele nunca deve tocar seus pés ou chão.

Japamala de 108 contas

3. Uso correto do rosário

O mais interessante que aprendi sobre o Japamala é que este objeto é utilizado em várias culturas e religiões diferentes no mundo. Contudo, eles apenas recebem nomes diferente, mas a função é sempre a mesma.

Outro detalhe importante sobre seu uso é que você deve deslizar as contas durante a meditação utilizando os dedos médio e polegar.

O dedo indicador nunca deve ser usado, pois ele representa nosso ego, e o ego deve ficar de fora das práticas meditativas.

Meru a conta extra do Japamala

Descobri que é um poderoso instrumento para minhas preces e um talismã para proteção espiritual.

A medida que pesquisei sobre ele, aprendi algumas coisas sobre o modo de utiliza-lo que eu gostaria de compartilhar com vocês.

  • Sempre que comprar um Japamala novo, você deve limpá-lo e depois energizá-lo;
  • Você pode ter quantos Japas que quiser e para várias finalidades;
  • Não deixe que ninguém toque nele, a não ser que permita. Isto acaba roubando a energia dele;
  • Quando for utilizá-lo, use sempre os dedos polegar e dedo médio;
  • Sempre que estiver fazendo suas Malas (repetições) eleve-o na altura do seu coração;
  • Sempre o utilize com a mão direita;
  • Nunca deixe seu Japamala tocar o chão ou seus pés, caso esteja sentada no chão;
  • Sempre que necessário, energize e limpe seu cordão.

4. Número de contas

O número de contas de um colar da meditação pode variar entre: 27, 54, 81 e 108 contas, sendo o mais comum você encontrar cordões de 27 ou 108 contas.

Independente do tipo de rosário que você escolher, seja ele 27 ou 54 contas, a única diferença para o de 108 é que você precisará dar mais voltas com seu colar do que se fizesse a prática direta com um colar de 108. Mas isso vai depender de sua necessidade.

Se você precisa transportar seu colar para locais públicos ou você quer fazer uma meditação mais curta, o ideal e que use um de 27 contas mesmo.

Agora você deve estar se perguntando: mas se o Japamala tem 27, 54, 81 ou 108 contas, por que ele vem com uma conta extra em ua ponta? É simples: essa conta extra se chama Meru e ele representa seu guru ou professor.

Consagrando o Japamala

Japamala de cristal

Que no caso pode ser que ele indique um mantra ou meditação extra no final da prática.

Eu geralmente quando termino minha meditação, utilizo o Meru para honrar a prática, agradecendo a Deus pela prece e proteção. É um momento que tiro para literalmente conversar com Deus e agradecer.

É importante reforçar que o Meru nunca deve ser pulado quando você termina uma rodada de repetições.

Caso esteja usado um cordão com menos de 108 contas, ao terminar uma rodada, você vira e recomeça as repetições.

5. Como consagrar seu Japamala

Existem alguns rituais disponíveis na internet que ensinam a consagrar e a fazer a limpeza energética do seu rosário de meditação.

No entanto, eu mesma criei o meu ritual de purificação, que é bastante simples e possui poucos passos.

A consagração do seu cordão vai depender muito de suas crenças. Como a meditação é uma prática que está presente em todas as religiões, você pode consagrar o seu da maneira que achar melhor: seja pedindo um guia espiritual, padre ou seu líder religioso. Mas você também pode:

  • Deixar seu rosário em um pires branco sob uma quantidade generosa de sal grosso por 24h seguidas;
  • Cobrir completamente o Japamala com sal grosso por 24h também;
  • Eu costumo deixá-lo banhando sob a luz do sol e depois sob a luz da lua nova (para renovar mesmo as energias);
  • Lavar em água corrente e deixar secando em cima da terra;
  • Você também pode dar um banho de mar ou de cachoeira pra limpar as impurezas energéticas.

Meu japamala de cristais de quartzo rosa

O importante é você o purificar para que ele receba as energias de suas intenções durante a prática meditativa.

Lembrando que, de tempos em tempos seu Japamala precisa ser reenergizado e limpo.

Isso é muito importante, porque com o passar das práticas, seu cordão absorve as energias que você emana durante as práticas e também do ambiente ao redor.

Mas fique tranquila, você sentirá quando for necessário limpar as energias do seu rosário de meditação.

6. Japamala e o Ho’oponopono

Apesar de serem técnicas de culturas e religiões completamente diferentes, eu acredito no poder da nossa intenção.

Você pode muito bem utilizar o seu terço católico para fazer o Ho’oponopono ou outros mantras que não sejam rezas cristãs.

E não tem problema nenhum, pois se sua intenção é nobre e honesta, não importa a técnica utilizada por qual religião. O que realmente importa é a nossa intenção.

Decidi reunir estas duas vertentes em minhas práticas de autoconhecimento justamente para enriquecer meus estudos.

Contudo, percebo que foi a escolha mais acertada que fiz, pois, além de conseguir tornar a meditação uma prática rotineira, estou evoluindo neste processo.

Japamala

7. Do que é feito um Japamala?

Os Japamalas podem ser confeccionados com as mais variadas matérias primas. Sejam de cristais, zircônio ou de madeira. O importante é que o seu cordão seja feito com materiais naturais.

O meu é feito de cristal de quartzo rosa, mas você pode optar por fazer o seu de sementes ou comprar as pedras roladas separadamente e personalizá-lo.

Mais importante do que a matéria prima é a energia que você deposita no seu cordão. Eu costumo dizer que foi meu Japamala quem me escolheu, e não eu a ele. Quando o vi na internet, senti que era ele que deveria comprar e em aos de uso nossa relação permanece muito conectada.

Mas se não tiver recursos para investir num rosário de meditação ainda, você pode reaproveitar objetos e restos de outros colares que tiver em casa.

Antes de comprar o meu, eu utilizava um colar de pérolas falsas que tinha. 

Dava mais trabalho na hora de contar, já que ele não tem o número de contas precisos, mas foi um quebra-galho e tanto. O importante é você ter a intenção e fazer acontecer.

Meu japamala de cristais de quartzo rosa

8. Limpando corretamente seu Japamala

Depois de utilizar várias vezes o seu rosário, ele também precisa receber uma limpeza, tanto física quanto energética. Assim como a gente, nossa ferramenta de meditação precisar ser limpa e ter suas energias recarregadas.

Isso acontece porque ele age como um condutor/conversor. Ele absorve a energia densa do ambiente onde ele está em contato durante seu uso e transforma em energia limpa.

Com o tempo é normal ele ficar empregando de energias que a gente quer tanto manter distância. E para isso precisamos fazer sua limpeza. A frequência varia de pessoa pra pessoa.

Limpando seu Japamala

A seguir, vou listar algumas formas que eu utilizo para limpar o meu Japamala. lembrando que o meu cordão é confeccionado em pedras de quartzo rosa e seu cordão de barbante encerado. Caso o seu rosário seja de madeira ou de material que não possa ser molhado, recomendo fazer as opções de limpeza à seco mesmo:

  1. Você pode optar por deixar-lo descansando sob a luz do sol da manhã por pelo menos 6 horas.
  2. A noite, eu prefiro deixar o meu sob a luz da lua nova, pra trazer renovação energética.
  3. Ao ar livre temos a opção de deixá-lo repousado direto na terra ou em um jardim.
  4. Dentro de casa você pode deixá-lo descansando em um pires coberto de sal grosso por pelo menos 6 horas e depois lavar em água corrente.
  5. Lave seu japamala com sabão neutro em água corrente e deixe secar naturalmente em local ventilado.

Esses são alguns dos rituais que eu utilizo para limpar o meu Japamala. Mas se preferir, pode realizar uma limpeza mais elaborada com incensos, ervas e Palo Santo. Ele é perfeito para fazer esse tipo de limpeza, além de deixar o ambiente super cheiroso.

9. Comprar ou fazer meu japamala?

Se você ainda está em dúvida se compra ou faz o seu Japamala, então saiba que: tanto faz. Isso mesmo, não importa como você vai adquirir o seu rosário, o importante é que você tenha um material de qualidade em mãos.

Os Japamalas mais comuns de encontrar na internet são os de pedras como ônix, quartzo, olho de tigre, ametista e jade. Os de madeira aparecem em versões de sementes de açaí ou de Rudraksha, ou como ele é conhecido: lágrimas de Shiva.

Independente de qual forma você obtenha o seu Japamala, os benefícios que você vai obter com ele serão os mesmos. Aqui o que vale é a sua intenção e o uso correto durante as repetições.

10. Onde comprar?

Dadas estas dicas, lembre-se sempre de que o seu Japamala é seu amuleto pessoal.

Ele tem o poder de te guiar e proteger. Porém, caso perca o seu, quebre ou alguém o furte, saiba que o ciclo dele em sua vida se cumpriu. É hora de partir para outro Japamala.

Optei por comprar o meu no Elo7, por ser mais acessível que os demais sites e facilidade de pagamento.

Entretanto, já se foi a época em que você precisava importar e pagar caro para se ter um legítimo Japamala. Contudo, hoje as pessoas optam por fazer os próprios Japas em vez de comprá-los.

Porém existem templos de meditação por todo país onde os Gurus Hindus ensinam os seus seguidores a fazerem o próprio Japamala ou os dão um pronto.

Existem muito mais especificidades sobre o sentido e função de um rosário destes do que posso explicar aqui no blog.

Por exemplo, como existe um Japamala específico para cada divindade Hindu e o tipo de mantra a ser praticado com eles.

Agora que você conhece e sabe como deve ser usado, deixe ai nos comentários qual o seu tipo de Japamala e para tal finalidade você o utiliza.

Carla Corrêa

Jornalista, mineira de Belo Horizonte, 33 anos e apaixonada por cravo, canela, café e chocolate. A mistura perfeita para uma vida perfeita e feliz. Nascida na era da internet, blogo desde 2008.

8 comentários

  1. Cláudia Corrêa Alves Fernandes diz:

    Muito interessante!

    1. Obrigada 🙂

  2. Suas postagens são ótimas, estou seguindo seu blog e curtindo bastante!! Parabéns!

    1. Olá Laís, tudo bem? Fico feliz em saber que meus conteúdos e que eles estão te ajudando de uma forma positiva. Obrigada pelas palavras de apoio e tenha um ótimo dia 😘

  3. Olá, Cláudia!

    muito completo e bem escrito o post sobre o japamala. Parabéns!

    No entanto, sentimos falta de informações sobre a história do japamala. Por isso te convidamos a ler este post aqui do nosso blog: https://maosocupadas.com.br/historia-do-japamala/

    Um abraço,
    Mãos Ocupadas

    1. Muito obrigada por me avisar. Vou pesquisar mais sobre a origem do Japamala e complementar o conteúdo, pois a ideia aqui era apresentar os benefícios do uso do Japamala!

  4. Obrigado pelo artigo!
    Ganhei um japamala de aniversário e não sabia da historia/utilidade, agora achei um presente super legal.

    1. Que maravilha, Henrique!
      Espero que o post tenha te ajudado a conhecer um pouquinho da história é a como usar. Você vai amar o seu Rosário e ver como ele é incrível na prática de meditação. Aproveite bem seu amuleto, e ah, não se esqueça de consagrar seu Japamala antes de usar. Qualquer dúvida, só chamar aqui!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.