Ditadura da felicidade
Autoconhecimento

Estamos vivendo uma ditadura da felicidade

Um dia desses, estava rolando o feed do Tik&Tok e me deparei com um vídeo de Leandro Karnal falando sobre a supressão da tristeza. O vídeo nada mais foi do que uma síntese de um fenômeno que estamos vivendo nos dias de hoje: a ditadura da felicidade.

Você deve estar se perguntando: mas como uma ditadura da felicidade? Isso deveria ser algo bom, não? Pessoas felizes. Na verdade é exatamente o contrário. Vamos combinar, nenhuma ditadura é boa, seja ela da felicidade, beleza ou do materialismo.

As pessoas deveriam ser livres pra escolher o próprio caminho, e não ficarem prezas a padrões e tendências impostos pela sociedade. E nesse vídeo, de menos de 2 minutos, consegui extrair algumas informações bastante esclarecedoras sobre o assunto.

Estaríamos vivendo uma ditadura da felicidade?

De acordo com vídeo, alguns padrões são necessários para nos inserir no que Leandro Karnal chama de supressão da tristeza. São eles:

  1. Narrativa de um mundo globalizado onde todo mundo tem que ser feliz o tempo todo;
  2. Todo mundo tem que estar motivado o tempo todo;
  3. Você precisa entregar e ser produtivo o tempo todo;
  4. Finja ser até que você consiga ser realmente aquilo que deseja;
  5. Obsessão com a felicidade;
  6. Conquistas de bens materiais cada vez maiores;
  7. Reconhecimento nas redes sociais;
  8. Agradar cada vez mais pessoas;
  9. Ter um futuro ou sua vida completamente planejados.

Estes foram os pontos apontados por Leandro Karnal no vídeo e que vou comentar mais profundamente no post, pois acho muito necessário discutirmos sobre a obrigação de sermos e estarmos felizes o tempo todo.

No entanto, um dos grandes motivos que nos levam a seguir esse tipo de ditadura está relacionado à crenças limitantes.

Essas crenças limitantes nada mais são do que um tipo de ideia que é passada através de gerações, que se caso não seguidas, você sofrerá com perdas, fracasso e tristeza. Eu falo sobre o assunto neste post aqui.

Positividade excessiva não traz felicidade

Quando comecei a ler e estudar os fundamentos da lei da atração, a primeira coisa que me questionei foi: então se por um instante eu me sentir triste ou ter um pensamento que não seja positivo, tudo irá por água a baixo.

Talvez esta seja a primeira impressão que temos, quando não entendemos realmente os fundamentos desta lei. No entanto, existem pessoas que exploram esse tipo de argumento pra justificar a sua falha, caso não alcance o que desejava.

Mas as coisas não são assim: se você não pensar positivo, você não alcança seus objetivos. Eu sempre tive a convicção de que, pensamento positivo é o combustível para você alcançar suas metas. Se caso você não se mexer e correr atrás, claro que não há força positiva que te faça ganhar as coisas, né!

Felicidade tóxica: saiba que você não precisa ser feliz e produtiva o tempo todo

Desta forma, criou-se um mito, de que precisamos o tempo todo estarmos felizes, não reclamar nunca, sorrir sempre, achar natural só ter pensamentos positivos, etc.

Isso vai criando uma ansiedade interna, que se caso a gente se der ao luxo de chorar ou se sentir triste, estaremos colocando em risco toda a positividade que trabalhamos antes. E isso não é verdade, viu gente?

A falsa sensação de ser tudo perfeito

Já o tópico 4 é algo que me chama bastante atenção, pois é uma frase muito comum dita por gurus da felicidade: Finja ser até que você consiga ser realmente aquilo que deseja.

Gente, pelo amor de Deus, parem com essa paranoia. Desde quando fingir ser algo que você não é vai te trazer a felicidade? O que a lei da atração diz é que você precisa vibrar a frequência com a sensação do desejo de algo que queira ter e se imaginar com aquilo.

Fingir ter ou ser algo que você ainda não é o tem, só vai te causar mais ansiedade e descontrole. Porque se caso aquilo não vier, imagina o que isso vai afetar na sua mente.

Esse tipo de afirmação só serve pra deixar os consultórios de psiquiatras lotados. As novas gerações não estão sabendo lidar com um não por conta desse tipo de afirmação. Esses pensamentos só reforçam lá na frente a sensação de fracasso e incapacidade que a gente sente quando não consegue algo que quer.

Vamos parar de alimentar esse tipo de realidade de utopia criada na internet pra deixar a gente ainda mais doente. Vamos colocar os pés no chão e caminhar com nossas pernas. Mesmo que hajam pedras e buracos no caminho, com certeza os tombos e tropeços servirão pra nos fortalecer. Enquanto essas frases e ideias só servem pra nos deixar mais iludidos e ansiosos.

Se você gostou deste post e acredita que ele possa ajudar alguém, não deixe de comentar e compartilhar. Vamos fazer conteúdos de valor e reflexivos chegarem cada vez mais nas pessoas.

Carla Corrêa

Jornalista, mineira de Belo Horizonte, 33 anos e apaixonada por cravo, canela, café e chocolate. A mistura perfeita para uma vida perfeita e feliz. Nascida na era da internet, blogo desde 2008.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.